90 anos de Ennio Morricone

90 anos de Ennio Morricone

Postado em:
Blog - Artigos
- 09/11/2018 16:59:30

Ennio Morricone já trabalha como compositor há mais de meio século, e sua longa carreira artística inclui uma ampla gama de gêneros de composição, escrevendo as partituras de mais 100 peças de música absoluta (Música abstrata) desde 1946, de mais 500 filmes e séries de TV, e também para radio, teatro e ainda trabalhou como orquestrador.

Em 2007, ele recebeu um Oscar honorário "por suas contribuições magníficas e multifacetadas à arte da música cinematográfica", e é considerado por muitos o maior compositor de cinema de todos os tempos.

Ennio, que completou 9 décadas de idade, nasceu em Roma em 10 de novembro de 1928, e começou sua vida como compositor prematuramente aos 6 anos.

Em 1946, Ennio recebeu seu diploma de trompete e em 1954 recebeu seu diploma em Composição no Conservatório de Santa Cecília, sob a orientação de Goffredo Petrassi.

Ele escreveu seus primeiros trabalhos de concerto no final da década de 1950, e depois trabalhou como arranjador para a RAI (a empresa italiana de radiodifusão) e a RCA-Itália.

 

Morricone começou sua carreira como compositor de música de cinema em 1961 
com o filme "Il Federale" dirigido por Luciano Salce, seu primeiro trabalho entre
centenas a vir na sétima arte.

Desde então, a sua lista de colaborações no cinema é extensa, trabalhando com muitos diretores italianos e internacionais, incluindo Sergio Leone, Gillo Pontecorvo,  Pier Paolo Pasolini, Bernardo Bertolucci, Giuliano Montaldo, Lina Wertmuller, Giuseppe Tornatore, Brian De Palma, Roman Polanski, Warren Beatty, Adrian Lyne, Oliver Stone, Margarethe Von Trotta, Henry Verneuil, Pedro Almodóvar, Quentin Tarantino e Roland Joffè.

Em 2001, Ennio Morricone iniciou um período de intensa atividade de concertos, realizando suas obras de cinema e concertos para orquestra sinfônica e coral polifônico em mais de 100 concertos na Europa, Ásia, EUA, América Central e do Sul.
 
Durante sua longa carreira, Morricone também recebeu muitos prêmios. Assim como o
Leão de Ouro, Oscar de Melhor Trilha Sonora em 2016 (Tornando-o a pessoa mais velha a ganhar um Oscar), o Oscar honorário que recebeu em 2007 e 6 nomeações ao todo na premiação, ele também recebeu oito Nastri D'argento, cinco BAFTAs, sete David Di Donatellos, três Globos de Ouro, um Grammy Award e um European Film Award.

Muitos questionam o motivo de Morricone não ter mais nomeações, principalmente no Oscar, e a razão é por muitos de seus filmes serem estrangeiros e não terem conseguido distribuição americana a tempo da premiação, requisito necessário para uma possível nomeação, e sendo assim, deixando-o fora de possíveis vitórias com algumas de suas melhores trilhas sonoras, incluindo suas composições para os filmes de Sergio Leone que são considerados até hoje algumas das melhores trilhas de cinema já feitas.
    
                                                                                                                                                                      

E em 2009, o então presidente da República Francesa, Nicolas Sarkozy, também assinou um decreto que nomeia Morricone para o posto de Cavaleiro na Ordem Nacional da Legião de Honra.

Em 12 de junho de 2015, Morricone conduziu uma missa composta em dedicação ao Papa Francisco. Foi encomendado pela Ordem dos Jesuítas para comemorar os 200 anos da recongregação da Ordem dos Jesuítas na Igreja Jesuíta em Roma.

Morricone é também um dos compositores com o melhor número de vendas, tendo vendido mais de 70 milhões de cópias de suas gravações, recebeu 27 discos de ouro, sete discos de platina e três Placas de Ouro. A trilha sonora do filme The Good, The Bad e The Ugly foi introduzida no Grammy Hall of Fame em 2009, enquanto o próprio Morricone foi premiado com o prestigioso prêmio de Música Polar no ano seguinte.

As composições de Morricone não são apenas para preencher uma produção, mas se tornam personagens no filme, criando um grande destaque para as histórias que estão sendo contadas, trilhas que você pode ouvir de olhos fechados e conseguir enxergar toda a história do filme. Composições que levam cenas grandes a virarem cenas icônicas, momentos românticos que viram os momentos mais bonitos do cinema, acontecimentos tristes que se tornam os mais emocionantes, remova suas trilhas, e os filmes não terão mais o mesmo impacto, você sentirá falta da presença de um dos personagens principais. E todas as trilhas que hoje se tornaram grandes clichês em qualquer produção envolvendo o tema western, começou com as trilhas sonoras compostas por ele, e esse é o poder das grandes composições de Ennio Morricone.

Entre suas trilhas sonoras mais aclamadas e adoradas pelos amantes de cinema e da música estão na trilogia de Dollars de Sergio Leone, Once Upon A Time In The West e Once Upon A Time In America do mesmo diretor, Nuovo Cinema Paradiso e Malèna de Giuseppe Tornatore, além de The Mission, The Sicilian Clan, Novecento, The Untouchables, Days Of Heaven, My Name is Nobody, Sacco e Vanzetti, Maddalena e mais.
 

Giuseppe Tornatore, de Nuovo Cinema Paradiso, disse sobre Ennio Morricone: 
Ele não é apenas um grande compositor para cinema, ele é um grande compositor.” 
 


 

Comemore com a gente o aniversário dessa lenda do cinema, ouvindo algumas (de muitas) de suas melhores contribuições para a sétima arte:
 

The Good, The Bad, The Ugly:

The Ecstasy of Gold:

Cinema Paradiso:
 

Malèna:

The Trio:



The Sicilian Clan:

Sacco e Vanzetti:

Man With Harmonica:

Once Upon A Time In The West:

Once Upon A Time In America:

Un Monumento:


 

Categorias

Fique informado!

+ Posts

O Autor no Cinema
O Autor no Cinema
O Cidadão Welles
O Cidadão Welles
Analisando Parasita
Analisando Parasita
Almodóvar
Almodóvar
 O Cinema de Hong Sang-soo
O Cinema de Hong Sang-soo