Diretoras para ficar de olho

Diretoras para ficar de olho

Postado em:
Blog - Artigos
- 06/03/2020 10:27:56

Diretoras para ficar de olho

 

As mulheres no cinema não são estudadas nas escolas e faculdades e, nas indústrias, não são incentivadas e é muito mais difícil conseguir oportunidades. Selecionamos algumas diretoras incríveis que vocês precisam conhecer e precisam ficar de olho para acompanhar os próximos trabalhos <3

 

Reed Morano

Reed Morano começou sua carreira como diretora de fotografia em 2007 e, em 2015, passou a assumir a cadeira de diretora em Meadowland. Morano dirigiu os primeiros episódios da premiada série The Handmaid’s Tale e definiu o tom da série. Em seguida, veio a ganhar o prêmio de melhor direção no Emmy Award por seu trabalho na série. Em 2018, Morano lançou seu segundo filme como diretora, I Think We’re Alone Now e, em 2020, Morano lançou seu primeiro filme para um grande estúdio, o thriller The Rhythm Section.

 

Chloé Zhao

Chloé Zhao é uma diretora, produtora e roteirista chinesa que vem se consagrando no cinema independente americano. Estreou como diretora em 2008 com o curta-metragem “Post”. Em 2016 e 2018 lançou seus primeiros filmes, “Songs My Brothers Taught Me” e “The Rider”, ambos foram altamente aclamados no circuito independente. “The Rider” foi um dos filmes mais aclamados em 2018 e conquistou o prêmio de melhor filme pela Gotham Independent Film Award e National Society of Film Critics. Seus próximos filmes serão o drama Nomadland e o blockbuster Eternals para a Marvel com lançado em 2020.

 

Cathy Yan

Cathy Yan é uma diretora, roteirista e produtora chinesa, criada nos Estados Unidos, que começou sua carreira como diretora no curta-metragem “Last Night” em 2013. Yan lançou seu primeiro filme, “Dead Pigs”, com produção chinesa e recebeu grandes aclamações nos festivais de cinema em que passou em 2018. Seu último filme, Aves de Rapina faz parte da franquia da DC e foi lançado esse ano.

 

Olivia Wilde

Olivia Wilde é mais conhecida por seu trabalho como atriz, mas também tem um longo currículo como produtora executiva em diversos documentários. Wilde já teve experiências prévias na cadeira de direção com um curta-metragem e alguns clipes musicais. Wilde agora fará sua estreia como diretora em um longa-metragem no filme “Booksmart”. Seu primeiro filme foi lançado ano passado e recebido com grande aclamação por seu roteiro original e sua direção, e recebeu diversas nomeações como Melhor Roteiro Original na premiação da WGA, evento organizado pela associação de roteiristas dos Estados Unidos.

 

Dee Rees

Dee Rees é uma diretora e roteirista americana que teve sua estreia na direção em 2005 com um curta-metragem chamado “Orange Bow”. Rees já lançou quatro filmes de 2008 à 2017 e seu filme mais recente foi “Mudbound”, um dos filmes mais aclamados do ano. Por esse filme, Rees foi nomeada ao Oscar na categoria de Melhor Roteiro Adaptado e o filme ainda foi nomeado em mais três categorias. Seu último filme “The Last Thing He Wanted” é uma produção original da Netflix foi lançado esse ano.

 

Nia DaCosta

Nia DaCosta é uma diretora e roteirista americana que começou a dirigir com o curta Night and Day em 2013. Em 2019, será lançado seu primeiro filme com roteiro original, Little Woods, e seu longa de estreia já recebe grandes aclamações da crítica e de seus colegas de indústrias. Com sua primeira produção ainda a ser lançada, DaCosta já assinou para dirigir mais dois novos filmes, Candyman produzido por Jordan Peele (Corra!) e Sleeping with the Enemy, remake do filme de 1991.

 

Nadine Labaki

Nadine Labaki é uma diretora e atriz libanesa. Labaki começou sua carreira na indústria cinematográfica como atriz em 2003 e em 2007 assumiu a cadeira de direção, fazendo sua estreia como diretora com o filme Caramel. Com essa obra, logo recebeu diversos prêmios no San Sebastian Film Festival e teve exibição no Festival de Cannes. Labaki ainda dirigiu o filme “Where Do We Go Now?” lançado em 2011, um segmento no filme antológico “Rio, I Love You” e lançou seu mais novo filme “Capernaum”, em 2018, que a consagrou como uma das diretoras mais aclamadas do ano. Além de receber prêmios como melhor direção no Asia Pacific Screen Awards, recebeu dois prêmios do júri no Festival de Cannes e recebeu nomeações de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar e no Globo de Ouro.

 

Coralie Fargeat

Coralie Fargeat é uma diretora e roteirista francesa que chamou a atenção do mundo e foi aclamada pela crítica com seu primeiro longa original, “Revenge”, lançado em 2018. Seu currículo como diretora ainda conta com dois curta-metragem e uma minissérie de TV chamado “Les Fées Cloches”.

 

Josie Rourke

Josie Rourke é uma diretora britânica que começou sua carreira como diretora no teatro, dirigindo dezenas de peças desde 2000, diversas peças aclamadas e com grandes atores de cinema. Rourke assumiu a posição de diretora artística do teatro Donmar Warehouse em Londres em 2012. Em 2018, Rourke trabalhou no cinema pela primeira vez, dirigindo o filme “Mary Queen of Scots”, produção que foi nomeada para duas categorias no Oscar.

 

Debra Granik

Debra Granik é uma diretora americana que já conta com um currículo que se expande a quase 30 anos na indústria, porém Granik fez sua estreia como diretora em 2004, no filme “Down to the Bone”. Seu segundo filme foi lançado em 2010, “Winter’s Bone”, e recebeu grandes aclamações da crítica e da indústria, recebendo quatro nomeações no Oscar, incluindo a categoria de Melhor Filme e Melhor Roteiro Adaptado. Seu terceiro filme veio apenas em 2018, o longa chamado “Leave No Trace”, uma das produções mais aclamadas do ano, a consagrando com os prêmios de melhor direção pela Los Angeles Film Critics Association e Melhor Filme e Melhor Direção pela San Diego Film Critics Society, com muitos questionando que Granik e seu filme deveriam ter sido nomeados ao Oscar.

 

Niki Caro

Niki Caro é uma diretora e roteirista da Nova Zelândia. Apesar de ter um longo currículo como diretora, apenas recentemente a cineasta começou a ganhar espaço e a atenção da indústria. Caro começou a trabalhar como diretora nos anos 90 em clipes musicais, curtas-metragem e trabalhos para televisão. Seu primeiro longa-metragem veio em 2002 com “Whale Rider”, filme neozelandês que lançou a carreira de Caro para o mundo com grandes aclamações. Foi considerado um dos melhores e mais lucrativos filmes de seu país natal, conquistando o prêmio de melhor filme estrangeiro no Independent Spirit Awards. De lá pra cá, Caro dirigiu mais quatro filmes e uma série de televisão. Sua próxima produção será o blockbuster da Disney, “Mulan”, se tornando apenas a segunda mulher a receber um orçamento maior que 100 milhões de dólares da empresa do Mickey, a primeira sendo Ava Duvernay, e será lançado em Março desse ano.

 

Lisa Joy

Lisa Joy é uma diretora, roteirista e produtora americana conhecida por seu trabalho na série “Westworld” como showrunner, produtora e roteirista. Joy também fez sua estreia como diretora na segunda temporada da série e logo recebeu grandes aclamações pela qualidade artística de seu estilo de direção. Joy também já assinou para dirigir seu primeiro longa-metragem, o thriller “Reminiscence” de roteiro original para a Warner Bros, onde Joy será diretora, roteirista e co-produtora, com previsão de lançamento para 2020.

 

Laís Bodanzky

Laís Bodanzky é uma diretora brasileira, nascida em São Paulo, que começou na direção com um curta metragem chamado Cartão Vermelho, em 1994. Seu primeiro curta venceu 10 prêmios no Brasil e no exterior, tornando Bodanzky uma promessa na direção brasileira. O reconhecimento no cinema se deu através de seu longa metragem Bicho de Sete Cabeças, de 2001, uma co-produção Brasil e Itália que concedeu à Bodansky diversos prêmios, tanto de Melhor Filme como de Melhor Direção.

 

Seu quarto filme foi seu último lançamento até então: Como nossos Pais (2017) foi bastante elogiado em grandes festivais, como Berlim, onde teve sua premiere. O filme também foi cotado para representar o Brasil em mais uma edição do Oscar, mas apesar de não ter conseguido uma indicação, o filme levou seis prêmios do Festival de Gramado em 2017. O último filme de Bodanzky, “Pedro”, gira em torno da figura de Dom Pedro I e dos eventos históricos relacionados a ele. 

 

Anna Muylaert

Anna Muylaert é uma diretora, roteirista e produtora brasileira, nascida em São Paulo. Formada pela Escola de Comunicação e Artes da USP, em sua cidade natal, a diretora é conhecida por obras como Mãe só há uma (2016); Que horas ela volta? (2015); Chamada a Cobrar (2012); É Proibido Fumar (2009); Durval Discos (2002); além de ter dirigido curtas metragens e séries de televisão.

 

Que horas ela volta?, teve sua estreia mundial no Festival de Sundance e estreiou nos cinemas de sete países europeus antes de aterrissar nas salas do Brasil. O filme ainda foi cotado para representar o Brasil na disputa do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro na edição de 2016, mas não foi indicado. Muylaert é uma diretora mundialmente premiada, contando com prêmios do Festival de Berlim, Festival de Brasília, Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e outros vários festivais. Ainda não se tem notícias de seu próximo filme, mas com certeza é uma diretora para não se tirar o olho! 

Categorias

Fique informado!

+ Posts

O Autor no Cinema
O Autor no Cinema
O Cidadão Welles
O Cidadão Welles
Analisando Parasita
Analisando Parasita
Almodóvar
Almodóvar
 O Cinema de Hong Sang-soo
O Cinema de Hong Sang-soo