Mulheres na Produção, Edição e Fotografia

Mulheres na Produção, Edição e Fotografia

Postado em:
Blog - Artigos
- 05/03/2020 13:31:12

Mulheres na Produção, Edição e Fotografia

 

A porcentagem de mulheres que dirigiram os principais filmes de Hollywood em 2018 caiu 3% em relação a 2017, segundo estudo. Apesar do aumento de mulheres roteiristas, editoras e produtoras contratadas para trabalhar em grandes filmes, o número de mulheres trabalhando em Hollywood em 2018 diminuiu 3% desde o ano anterior, de acordo com um relatório anual que mede o emprego feminino em filmes americanos de alta bilheteria.

 

O relatório Celluloid Ceiling - uma iniciativa do Centro para Estudo da Mulher na Televisão e do Cinema da Universidade de San Diego que mediu o emprego feminino nos principais títulos de Hollywood nos últimos 21 anos - divulgou suas descobertas em Janeiro de 2019, indicando que cineastas do sexo feminino comandaram apenas 8% dos 250 filmes de maior bilheteria (filmes estrangeiros e reedições não incluídos) que foram lançados nos cinemas da América do Norte em 2018, abaixo dos 11% registrados em 2017 e dos 9% registrados quando o estudo foi lançado em 1998.

 

Os resultados concluíram ainda que as mulheres formam 20% de todos os diretores, escritores, produtores, produtores executivos, editores e diretores de fotografia que trabalham nos 250 projetos mais bem pagos de Hollywood, o que representa um aumento de 2% em relação aos 18% registrados em 2017. Das 3.076 pessoas que trabalharam nos 250 melhores filmes, mulheres foram representadas como produtoras (26%), seguidas por produtoras executivas (21%), editoras (21%), roteiristas (16%), diretoras (8%) e diretoras de fotografia (4%).

 

Produtoras

 

Kathleen Kennedy

Kathleen Kennedy é uma produtora americana e possivelmente uma das pessoas mais bem-sucedidas na posição na indústria cinematográfica. Começando sua carreira como produtora executiva, o currículo de Kennedy se expande por mais de 60 produções.

 

Seu primeiro filme como produtora foi em “E.T. the Extra-Terrestrial” de Steven Spielberg em 1982. Kennedy ainda mantém uma longa parceria com Spielberg, trabalhando em todos os filmes do diretor. Seus filmes já conquistaram 8 nomeações no Oscar e já juntam mais de 11 bilhões de dólares em bilheteria mundial. Kennedy é cofundadora da Amblin Entertainment ao lado de Spielberg e Frank Marshall e hoje é a presidente da Lucasfilm, produtora fundada por George Lucas que produz filmes como Star Wars e Indiana Jones. Essas produções dão a ela o poder de comandar duas das franquias mais lucrativas de todos os tempos e também decidir quem serão os diretores dos filmes e qual rota as franquias seguirão.

 

Amy Pascal

Amy Pascal é uma produtora e executiva de Hollywood com um longo currículo de filmes populares e aclamados. Pascal supervisionou a produção e distribuição de vários filmes como os longas da franquia do Homem-Aranha; três filmes da franquia do James Bond (Casino Royale, Quantum of Solace e Skyfall); The Da Vinci Code e Angels & Demons de Ron Howard; as animações da Sony, The Smurfs, Cloudy with a Chance of Meatballs; Hotel Transylvania; e filmes nomeados ao Oscar como American Hustle, Captain Phillips, Zero Dark Thirty, Moneyball e The Social Network.

 

Pascal foi a executiva-chefe da Sony Pictures entre 2006 e 2015 e hoje trabalha como produtora, sendo co-produtora dos novos filmes do Homem-Aranha como Spider-Man: Homecoming, Venom e a premiada animação Spider-Man: Into The Spider-Verse. Pascal ainda foi produtora de Molly’s Game de Aaron Sorkin e recebeu sua primeira nomeação pessoal como produtora no Oscar por seu trabalho em The Post de Steven Spielberg, e também recebeu prêmio da Producers Guild of America Awards por seu trabalho na animação Into The Spider-Verse. Seus próximos filmes serão Spider-Man: Far From Home e Little Women, dirigido por Greta Gerwig. Pascal já foi nomeada como a 28ª mulher mais poderosa do mundo pela Forbes.

 

 

Editoras

 

Sally Menke

Sally Menke foi uma editora americana de cinema e televisão, mais conhecida por sua parceria com o diretor Quentin Tarantino. Menke se formou no Programa de Artes da Escola de Tisch da Universidade de Nova York, ganhou um Bacharel em Belas Artes em 1977 e começou sua carreira editando documentários para a emissora americana, CBS.

 

No início dos anos 80, Menke já estava trabalhando com edição no cinema. Seu primeiro trabalho popular foi como co-editora no filme Teenage Mutant Ninja Turtles de 1990. No ano seguinte, em 1991, Menke foi entrevistada por Quentin Tarantino para trabalhar em Reservoir Dogs e conquistou a posição. Essa seria a primeira de muitas parcerias com Tarantino, que incluem os filmes Pulp Fiction, Jackie Brown, Kill Bill, Death Proof e Inglourious Basterds.

 

Em 2007, Tarantino disse sobre Menke: “As melhores colaborações são as equipes de diretor-editor, onde podem terminar as frases um do outro”. O diretor também afirma que Menke foi sua “única, verdadeiramente genuína colaboradora”. Infelizmente, a carreira de Menke foi interrompida quando a editora foi encontrada morta em Los Angeles por conta de insolação após sair para caminhar em um dia que fez 45 graus na cidade. Menke deixou sua marca na área de edição e foi nomeada duas vezes ao Oscar na categoria de Melhor Edição por seus trabalhos em Pulp Fiction e Inglorious Basterds.

 

Thelma Schoonmaker

Thelma Schoonmaker é uma editora de cinema americano que trabalhou com o diretor Martin Scorsese por mais de cinquenta anos. Schoonmaker começou sua carreira após responder a um anúncio no New York Times para a vaga de assistente de edição, e logo foi contrata para assistência na edição de clássicos filmes europeus para exibição em canais americanos. Decidida a seguir a carreira na área, ela fez um curso de 6 semanas sobre cinema na Universidade de Nova York, onde ela conheceu Martin Scorsese.

 

Scorsese estava tendo conflitos com a pessoa que o estava ajudando a editar seu curta What’s a Nice Girl Like You Doing in a Place Like This?, então um dos professores pediu para que Schoonmaker ajudasse Scorsese em seu trabalho. Sua primeira colaboração oficial, recebendo créditos por seu trabalho, foi logo no primeiro filme de Scorsese, Who’s That Knocking at My Door lançado em 1967. Schoonmaker ainda ajudou Scorsese na edição de Taxi Driver, apesar de não receber créditos pelo trabalho. A parceria entre Schoonmaker e Scorsese foi oficializada a partir de Raging Bull em 1980 e, de lá pra cá, Schoonmaker editou todos os filmes de Scorsese, que a considera a principal parceria de sua carreira.

 

Schoonmaker conquistou 7 nomeações de Melhor Edição no Oscar e venceu três vezes, por seu trabalho em Raging Bull, The Aviator e The Departed. Ela é a segunda pessoa com mais nomeações na categoria do Oscar e está empatada com outros três editores como a pessoa que mais venceu a categoria. Em 2012, o Motion Picture Editors Guild publicou uma lista dos 75 filmes mais bem editados de todos os tempos, com base em uma pesquisa de seus membros. Três filmes editados por Schoonmaker com Scorsese estão nesta lista. Em primeiro lugar está Raging Bull, listado em 15º está Goodfellas e, listado em 69º, está Hugo. Apenas George Tomasini, editor dos filmes de Alfred Hitchcock nos anos 50, tem mais aparições nessa lista.

 

Diretoras de Fotografia

Claire Mathon

Claire Mathon estudou na escola nacional superior de Louis-Lumière e graduou em 1998. Fez sua estreia como diretora de fotografia em 2000, e trabalhou e dezenas de curta-metragens, longa-metrangens e documentários nos últimos 20 anos, recebendo nomeações por seu trabalho no César Awards (Oscar francês), Lumière Awards (Equivalente ao Globo de Ouro francês), e recebeu grande destaque na indústria cinematográfica com os seus mais novos recentes trabalhos lançados em 2019, Atlantique, e o altamente aclamado pela indústria e comunidade cinematográfica, O Retrato de uma Jovem em Chamas, considerado por muitos a ter uma das mais belas fotografias da última década.

 

Ellen Kuras

Ellen Kuras é uma diretora de fotografia americana que trabalha em uma grande variação de produções que vão de clipes musicais e comerciais à documentários e filmes. Seu trabalho mais conhecido é em “Eternal Sunshine of the Spotless Mind” lançado em 2004, tendo recebido diversas aclamações por sua fotografia. Em 2009, Kuras rebeceu o prêmio de Melhor Documentário no Oscar por seu trabalho em “The Betrayal”. Kuras já trabalhou com grandes diretores como Spike Lee, Martin Scorsese, Sam Mendes e Jim Jarmusch e já foi premiada três vezes por melhor fotografia no Festival de Sundance. Em 1999 foi apenas a terceira mulher a ser convidada a fazer parte da American Society of Cinematographers.

 

Maryse Alberti

Maryse Alberti é uma diretora de fotografia francesa com uma carreira que se expande por mais de 30 anos na indústria, tendo seu primeiro trabalho como principal diretora de fotografia em 1985 no filme “Double Negative”. De lá pra cá, Alberti já trabalhou em dezenas de filmes e documentários, com alguns de seus trabalhos mais conhecidos e prestigiados sendo em “The Wrestler” de Darren Aronofsky em 2008 e “Creed” de Ryan Coogler em 2015. Alberti já recebeu diversos prêmios por sua fotografia em premiações como Independent Spirit Award, no Festival de Sundance e já foi nomeada ao Emmy Award.

 

Natasha Braier

Natasha Braier é uma diretora de fotografia argentina que já trabalhos em diversas produções de vários países diferentes. Braier começou sua carreira em um filme argentino chamado Glue, lançado em 2006, e depois veio a trabalhar em produções no Reino Unido, Espanha, Peru, França e Estados Unidos. Braier já recebeu diversos prêmios em festivais pelo mundo e sua fotografia de maior destaque foi seu trabalho em The Neon Demon de Nicolas Winding Refn, uma produção que criou uma legião de fãs pela qualidade da fotografia e a iluminação neon requisitada por Refn e extremamente bem executada por Braier.

 

Mandy Walker

Mandy Walker é uma diretora de fotografia australiana que teve seu primeiro trabalho na posição logo aos 25 anos de idade, no filme Return Home. Walker já trabalhou em grandes produções como o épico “Australia”, dirigido por Baz Luhrmann e lançado em 2008, trabalhou em diversos filmes cultuados, populares e premiados como “Tracks”, “Jane Got A Gun”, “Red Riding Hood”, “Truth”, “Hidden Figures” e “The Mountain Between Us”. Seu próximo trabalho será a fotografia do blockbuster da Disney, “Mulan”, que será lançado em 2020. Walker também já foi premiada em diversas premiações independentes e círculos de crítica.

 

Charlotte Bruus Christensen

Charlotte Bruus Christensen é uma diretora de fotografia dinamarquesa. Começou sua carreira trabalhando em curtas-metragem e estreou sua carreira em filmes em 2008 com Stacked. Christensen é conhecida por sua parceria com o diretor dinamarquês Thomas Vinterberg, trabalhando juntos em aclamados filmes como “Submarino”, “The Hunt” e “Far from the Madding Crowd”. Entre outros trabalhos conhecidos de Christensen estão “Life, The Girl on The Train”, “Fences”, “Molly’s Game” de Aaron Sorkin e seu trabalho mais recente sendo “A Quiet Place”, um dos filmes mais aclamados pela crítica e pelo público em 2018. Christensen já foi premiada por seus trabalhos em premiações do circuito independente.

 

Rachel Morrison

Rachel Morrison é uma diretora de fotografia americana que recentemente conquistou a atenção da mídia quando se tornou a primeira mulher a ser nomeada ao Oscar de Melhor Fotografia na edição de 2018, por seu trabalho em Mudbound. Ela frequentou a Universidade de Nova York, onde escolheu cinema e fotografia como suas matérias acadêmicas, porque era incapaz de escolher entre os dois. Porém no final de seu curso, ela decidiu se concentrar em direção de fotografia em cinema. Em seguida, participou do programa de pós-graduação do AFI Conservatory para estudar direção de fotografia e formou-se com um Master of Fine Arts (um diploma criativo em artes) em 2006.

 

Morrison começou sua carreira na televisão, trabalhando em séries e telefilmes para várias redes. Seu trabalho no documentário Rikers High, de 2005, sobre o ensino médio no complexo prisional de Rikers Island, foi indicada ao Emmy Award. Em 2011, Morrison começou sua carreira no cinema em Sound of My Voice. Seu primeiro filme aclamado foi Fruitvale Station de Ryan Coogler, em 2013, e sua fotografia começou a chamar atenção com filmes como Cake e Dope, e o auge de sua carreira chegou em 2017, quando ela filmou Mudbound para Dee Rees, e a consagrou com uma nomeação a Melhor Fotografia no Oscar do ano seguinte. Morrison ainda conseguiu conquistar o grande público quando fez a fotografia do popular filme Black Panther em 2018, e recebeu grandes aclamações por seu trabalho.

Categorias

Fique informado!

+ Posts

O Pacifista, Masaki Kobayashi
O Pacifista, Masaki Kobayashi
O Poeta de Hong Kong, Wong Kar-wai
O Poeta de Hong Kong, Wong Kar-wai
O Cinema Novo Brasileiro
O Cinema Novo Brasileiro
Glauber Rocha, a Face do Cinema Brasileiro
Glauber Rocha, a Face do Cinema Brasileiro